Espécies de Água Doce

A fauna tropical de água doce (4,7 e 18) constitui, desde o início do século, outro dos atrativos do A.V.G.. A sua introdução ocorreu na época em que aumentam a nível europeu as tentativas para manter e reproduzir muitas destas espécies exóticas, atualmente vulgares nos aquários domésticos.

Apesar de representarem uma porção minúscula do total de água disponível na Terra, os habitats de água doce abrigam uma percentagem substancial (41%) dos peixes existentes. As espécies dulçaquícolas têm uma distribuição mundial, embora o seu número dependa de diversos fatores, como a qualidade da água, a história geológica das diversas regiões, etc. O número de espécies aumenta consideravelmente à medida que nos aproximamos do Equador.

A exposição dedicada à Fauna dulçaquícola tropical inclui:

  • Um grupo destinado aos peixes de pequenas dimensões, divididos por zonas geográficas de origem (4)
  • Outro reservado às espécies que apresentam características morfológicas, fisiológicas ou mesmo etológicas, particularmente interessantes (7)
  • E ainda um grupo de aquaterrários de grandes dimensões. Estes últimos constituem um exemplo da forma mais moderna de expor a fauna dulçaquícola, pois representam a parte aquática do ecossistema integrada no ambiente terrestre  circundante, dando assim uma imagem bastante mais real do habitat da espécie (18)