Fragata D. Fernando II e Glória

​Lançada à água em 22 de Outubro de 1843, este veleiro batizada com o nome de D. Fernando II e Glória, em homenagem a D. Fernando II, marido da rainha D. Maria II e à proteção de Nossa Senhora da Glória, santa muito venerada em Goa, local onde foi construída.

Desempenhando inúmeras missões até 1940, altura em que deixou de ser utilizada pela Marinha e passou a ser sede da "Obra Social da fragata D. Fernando", instituição de acolhimento de jovens com fracos recursos, os quais apreendiam instrução escolar e treino de marinhagem. Em 3 de Abril de 1963, um incêndio no navio-escola, punha fim a um dos maiores veleiros, cuja presença durante muitos anos no estuário do Tejo, simbolizou a memória da nossa história como grande país de marinheiros.

O restauro da fragata D. Fernando II e Glória, entre Setembro de 1992 e Abril de 1997 por iniciativa da Marinha Portuguesa com o apoio do Governo e do Presidente da República e ainda quantiosas entidades oficiais e particulares. O seu relançamento à água e levada do Arsenal do Alfeite foi em 1997.

A Fragata "D. Fernando II e Glória" encontra-se em Cacilhas, Largo Alfredo Diniz, junto ao terminal fluvial.

 

Área: cerca de 400 m2

Características: Paredes e pavimento em madeira, zona coberta localizada no 3º piso com mesas e bancos corridos nos 2 bordos do navio; zona central ampla e desimpedida permitindo a montagem de mesas adicionais.

Acesso a pontos de luz: Acesso limitado a pontos de luz. Iluminação existente pode ser reforçada;

Acesso a pontos de água: inexistentes com exceção das casas de banho

Acesso a wc's: 2 casas de banho (uma para homens e outra para senhoras)

Capacidade: 60 pessoas sentadas