Agulha de marcar portuguesa

Agulhas de Marcar Portuguesa

Fabricante: Manuel Ferreira Portugal.
Origem: Portugal (Lisboa).
1755.
Madeira, papel, metal e vidro.
Altura: 350 mm; Comprimento: 350 mm; Largura: 350 mm.
MM.05263
Fabricante: José Teixeira.
Origem: Portugal (Pernambuco).
1773.
Madeira, papel, metal e vidro.
Altura: 300 mm; Comprimento: 300 mm; Largura: 300 mm.
MM.05264

Desenvolvida durante o século XVI, a agulha de marcar portuguesa foi utilizada até finais do século XVIII, culminando com o seu desenvolvimento com este tipo de agulha. Distinguiam-se a sua facilidade de uso, elevada portabilidade e a necessidade de apenas um observador, o que terá a feito muito apreciada pelas marinhas europeias, demonstrado pelo facto de, dos exemplares conhecidos, a sua maioria se encontrar no estrangeiro. Também designada por Agulha Azimutal, este instrumento destinava-se essencialmente a determinar a variação da agulha (o seu erro) através da marcação do sol, ao nascer e pôr. A introdução de duas pínulas amovíveis em latão permitiu generalizar o seu uso para a marcação de objetos distantes ou pontos de mira.