Cruzador "Adamastor"

​Cruzador Adamastor

Origem: Estaleiro Fratelli Orlando – Livorno.

Madeira e metal.

Século XIX.

Escala: 1/48.

Comprimento: 1538 mm, boca: 223 mm.

MM.04609

O cruzador Adamastor foi construído com verbas da Subscrição Nacional de 1890, levada a cabo como reação ao Ultimatum inglês. Construído em Itália, o aumento ao efetivo do navio ocorreu em 1897. Deslocando 1.757 toneladas, possuía duas máquinas de tríplice expansão, alimentadas pelo vapor produzido por quatro caldeiras queimando carvão.

Participou em diversas missões em África e no Extremo Oriente. O Adamastor teve um papel fundamental na implantação da República. No dia 4 de outubro de 1910 deu o sinal de início da revolução, disparando três tiros com as suas peças. Em 1916 participou em operações militares, onde colaborou no ataque contra posições alemãs, na foz do rio Rovuma, Moçambique. O Adamastor organizou uma esquadrilha com as suas embarcações, para reconhecer o rio e apoiar as tropas em terra. De realçar que o comandante desta esquadrilha foi o então Capitão-tenente Quirino da Fonseca, que veio a ser o primeiro diretor do Museu de Marinha, quando este se desligou da Escola Naval.