Salão Nobre

Construído entre 1913 e 1917, o Salão Nobre destinou-se desde o início ao Museu, exibindo uma colecção notável de peixes conservados e naturalizados, com mais de 100 anos.

Os exemplares encontram-se dispostos por ordem sistemática – ciência que compreende a classificação dos organismos vivos – em mobiliário original dos anos 30, assumindo o ambiente de época de um museu de história natural do início do século XX.

Fruto do fascínio do Rei D. Carlos pelo estudo dos peixes marinhos de profundidade, a exposição apresenta exemplares de espécies abissais pouco comuns, e mesmo raras, sob um teto suspenso decorado com motivos marinhos.